Seguidores

domingo, 11 de outubro de 2009

- Somos todos um, e quem dúvida?










Por Chico Catarina
Olá, meus amados!

Desculpem meu sumisso, muita coisa por aqui.
Este ano para mim esta sendo uma loucura, coisas e mais coisas acontecendo.
Conflitos que estou aprendendo a lidar. Mas, Deus está comigo e tudo vai dar certo!

Bom, quando o assunto é preconceito, fico me questionando o que faz uma pessoa menosprezar a outra por aquilo que justificam como "diferença". Seja diferença social, cultural etc. Fico me questionando que prazer há em humilhar alguém pela sua opinião cultural. Para mim ser gay não significa ter uma opinião sexual diferente, até porque sou gay e continuo sendo homem. Este é o meu princípio, homem, e não vale conjugar de outra forma. Até porque não existe outra forma, somos homens e mulheres, de uma cultura diferente e por isto seremos crucificados? Por Deus, as vezes penso que a inteligência humana não existe ou por fim caminha a um fim crucial. Voltaremos a idade média, ou nunca saimos dela?
Sinto que estou envelhecendo, embora, não seja um velho ainda. E penso que as coisas estão custando a mudar. As vezes me deprimo... gostaria que certas coisas não fossem assim.
Fico triste quando vejo o termo "gay" ser usado por "heteros mal resolvidos" na expressão de "sarro", algo engraçado, motivo de chacota. Não vejo a graça que conseguem ter nisto. Como se ser gay, ouvesse uma comicidade nisto. Pagamos impostos, estamos por ai, somos empresários, temos grandes ideías, mandamos num monte de héteros ignorantes... Mas ainda somos motivo de chacota!
Odeio quando algumas pessoas nos tratam como se fossemos uma verdadeira aberração, como se fossemos um sexo diferente, como se não fossemos homens, ou mesmo mulheres...
Será quem um dia teremos nosso espaço, ou morreremos neste país de merda que se auto afirma heterossexual em tudo que pode!
Estes dias, pra variar na merda plim plim, embora eu não assista tv. Ela estava ligada para fazer barulho aqui em casa, quando no Faustão um pseudo-ator chamado Marco Pigossi foi aplaudido de pé ao dizer que não é gay! Embora, ele interprete um afeminado numa novela global, o ator ria feliz pelos aplausos da platéia ao saber que ele não era gay.
Como se nos gays fossemos contagiosos, ou um motivo de repúdio... Me senti um lixo com aquilo.
Não vou comentar a atitudade do ator, porque nem vale a pena chama-lo de ator. Porque um ator de verdade, não faria o que ele fez.


Mas, não vou dar mídia pra ele... não merece!
Gente, as vezes me sinto nadando contra a maré...
Onde, estão os amigos gays, onde estão os ativistas...
Temos que gritar, sacudir o barraco... Ou agente grita ou os héteros nos matam!
E você que passa por aqui, o que acha? Estamos no caminho certo, somos realmente
um sexo diferente, ou as diferenças, se existem são culturais...

2 comentários:

Adalberto Jessé disse...

Eu vi a entrevista pela internet, pois não perco o meu precioso tempo assistindo o Faustão. E tem mais, tinha um rapaz na platéia que perguntou se ele era gay, e o mesmo respondeu num tom sarcástico:
- Não, eu não sou gay, eu sou homem mesmo.
Gente! Agora gay não é homem!? Só a rede globo mesmo para colocar este rapaz interpretando um gay. Muito bonitinho, mas nem cultura tem! Olha só a pesquisa sobre a personagem que este indivíduo fez que nem sabe o que é ser um gay. Lixo de ator, igual ao lixo de emissora que trabalha.

Ricardo disse...

Esqueci de elogiar o Adalberto também, mas quero que saiba que tudo que falei do Chico se aplica a você, pois a combinação promete.
Abração